quinta-feira, 7 de março de 2013

Chef en cuisine # 19 - Shakshuka

 
Desde pequena que adoro este prato. Mas não o fazia há imenso tempo, e como andei a saltitar pelo blog do David Lebovitz, e há um post que fala desta receita, achei que era boa altura para voltar a fazê-la e a saboreá-la. O marido nunca tinha provado, e adorou. A pobre criatura, que adora carne, tem vindo a tornar-se todos os dias um pouco mais vegetariano. O que os homens fazem por amor. Tenho em casa a verdadeira cobaia :)
 
 
 
A Shakshuka, ou Shavfka é um prato israelita, mais precisamente uma receita comummente preparada e saboreada entre a comunidade judaica Sefaradi, tendo possíveis origens na Argélia e Tunísia. Um belíssimo cruzamento de culturas. "Shakshouka" em hebreu significa "tudo misturado". Este prato é feito com ovos cozinhados num molho de tomate, pimentos, cebolas e temperado com pimenta de Cayenne, harissa, cominhos, salsa e coentros.
 
::::::::::
 
Ingredientes:
 
* 1 colher de café de cominhos, um pouco de azeite, 2 cebolas grandes, 2 dentes de alho, 2 pimentos vermelhos, 4 colheres de café de açúcar mascavado, salsa e coentros a gosto, (no meu caso foi muito, porque adoro), 6 tomates, uma pitada de pimenta de Cayenne, ovos, normalmente faço com 1 ovo por pessoa, mas pode-se usar a quantidade desejada, uma colher de café de harissa (cuidado porque é uma especiaria potente), sal e pimenta.
 
Modo de preparação:
 
Numa frigideira, colocar os cominhos e torrá-los durante 2 minutos. Adicionar o azeite a cebola e o alho e dourá-los. Acrescentar os pimentos, o açúcar e as ervas aromáticas e deixar a cozinhar em lume alto entre 7 a 12 minutos. Juntar o tomate, a pimenta de Cayenne, sal e pimenta a gosto, e logo de seguida a harissa. Há quem adicione água, mas eu prefiro sem e adiciono sempre uns cubos de courgette que é um legume cheio de água, e tem de ficar com a consistência de um puré. Dividir o preparado em cassolettes que podem ir ao forno, pré aquecer o forno nos 200º. Com uma colher fazer ninhos que vão acolher os ovos inteiros e colocar no forno, reduzir para os 180º e deixar até os ovos estarem prontos, têm de ficar com a consistência de um ovo estrelado e não cozido.
Servir com fatias de pão, pode ser torrado ou não.








::::::::::
 
Bon appétit!

16 comentários:

  1. Não conhecia este prato,
    mas pelo aspecto deve ser uma maravilha!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu adoro. E é muito rápido e fácil de fazer :)

      Eliminar
  2. Desconhecia este prato, e ainda bem que me deste a conhecer!
    Deve ser delicioso, daquelas comidas de conforto que tanto nos sabem bem nestes dias cinzentos. Tenho de arranjar harissa!!
    Olha, o prato do coelhinho é da Bordallo Pinheiro, não sei se conheces a marca, tem coisas lindas lindas! :)
    Um beijinho querida.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, conheço Bordalo Pinheiro, claro! Adorei mesmo a tua loiça.
      Beijinhos :)

      Eliminar
  3. Também nunca comi, mas que tem um ótimo aspeto, lá isso tem :D!!

    ResponderEliminar
  4. Esta receita vai já para a minha lista de experiências. Não me pareceu difícil e nos últimos dias tenho andado à procura de receitas para fintar a carne (e o peixe, que não sou grande apreciadora).

    estenaoeumbloguedemoda.wordpress.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu faço refeições só de legumes e fico completamente satisfeita. Já não como carne há 15 anos, e peixe, tenho comido cada vez menos. Só como peixe mesmo em confiança quando sei que foi pescado em alto mar e em zonas pouco ou nada poluídas, o que hoje é bastante difícil de encontrar.

      Eliminar
  5. Nossa, eu começo a babar quando me apareces com estas receitas de encher o olho. Se o sabor for tão bom quanto o aspecto, depressa começava a rebolar...

    Beijinho *

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Minha querida, podes fazer as minhas receitas e comer sem sentimento de culpa, têm sempre pouca gordura ou pouco açucar. E garanto-te que não ficas a rebolar :)
      Beijinhos

      Eliminar
  6. Aí, aí, aí, aí! Nao é que começo a tentar-me com estas sugestões vegetarianas?
    Na verdade, como cada vez menos carne. Vermelha, nunca, mas branca, alguma. A um cozido à portuguesa nunca digo nao, mas mal toco nos enchidos.
    O peixe é protagonista na minha cozinha. Reconheço que há refeições vegetarianas muito agradáveis. Fujo, contudo, do radicalismo Vegan. Demasiado para a minha pobre cabeça.
    Perdoa os erros ortográficos, culpa do iPad.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para quem já só come carnes brancas, daí a se tornar vegetariana, é um saltinho ;)
      Há 16 anos que não como carne. É uma opção que engloba estilo de vida e defender uma causa.
      Beijos Nina :)

      Eliminar
  7. Querida, é superior à minha vontade. Conheço os princípios, os alicerces, as motivações históricas da data, mas, repito, é superior à minha compreensão. O que sinto é que esta é uma de muitas tentativas de nos passarem a mão pelo pêlo! Há 365 dias para praticar a equidade! E não vejo que a pratiquem. O que vejo é o número de mulheres assassinadas a crescer, o que vejo é uma sociedade dissimuladamente machista que é a pior das formas de machismo. O lado comercial seria cómico se não fosse patético.
    Vamos instituir o dia, no quotidiano das escolas, vamos? Isso é que eu aplaudia!
    Que evoluímos...? É claro que sim!
    Que na África é pior, para não falar dos países árabes? Claro!
    Mas já que sou mulher, europeia, no século XXI (e super privilegiada, acrescento) adoraria saber que as minhas netas e bisnetas não receberiam esta homenagenzinha uma vez por ano porque a vivenciariam no seu dia a dia.
    Beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Percebo perfeitamente o teu ponto de vista Nina.
      Beijo

      Eliminar
  8. amei! Acho que tenho os ingredientes todos e já sei o que vai ser o jantar!!

    ResponderEliminar

Comentários? Só se forem inteligentes ou pertinentes, se não for o caso...NEXT!