sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Chef en cuisine # 2


 
O meu maridinho fofinho está doente. Tão doente, tão doente, (não é nada de transcendental, mas tendo em conta o baixo poder de encaixe de dor ou sofrimento de um homem quando está apenas indisposto),  que eu tive compaixão e, armada em mulher dedicada, lá fui eu para o meio dos tachos e panelas tentar fazer algo que lhe animasse as papilas gustativas. Até foi fácil.
 
- 2 cebolas grandes e biológicas
- 2 dentes de alho bio
- coentros bio
- Lulas (já limpas da peixaria, também não sou assim tão empenhada. E as lulas bem podem vir do Japão, pescadas bem ao largo de Fukushima, o resto é tudo biológico, de certeza que equilibra a coisa!. Anda aqui uma pessoa a tentar não meter merdas para o corpo, e há sempre uma anta para vir perturbar este meu equilíbrio perfeito).
- azeite virgem de Moura e bio
- Um caldo tipo Knorr, mas só de legumes e bio claro, que tenho de tentar combater de alguma forma a radioactividade das lulas mutantes.
- Vinho branco, eu utilizei um Riesling, que é um vinho da Alsácia, mas qualquer vinho branco serve.
- Arroz Basmati.
 
* Cortar as cebolas e o alho em pedaços "piquenos", como diz a tia ferreira leite.
* Colocar um pouco de azeite num tacho e dourar a cebola e o alho, juntamente com o cubinho de caldo.
* Deixar a cebola até esta ficar dourada.
* Numa frigideira à parte, com um pouco de azeite, colocar as lulas. Estas vão libertar água. Quando as lulas tiverem perdido toda a água, juntar essa água às cebolas e deixar mais uns minutos em lume alto.
* Colocar as lulas novamente na frigideira sem água e dourá-las. Retirar do lume e por de lado.
* No tacho da cebola, ir mexendo para não queimar e acrescentar um pouco de vinho branco, a gosto. Mas o objectivo não é apanhar uma bebedeira, é apenas dar sabor. Não coloquei sal, porque as lulas em si já são salgadas, principalmente as que vêm de Fukushima ;)
* Quando a cebola estiver transparente, deitar as lulas e deixar em lume brando.
* Enquanto as lulas acabam de cozer, num outro tacho colocar água a ferver e cozer o arroz Basmati.
* Para acabar, colocar os coentros nas lulas, dar uma volta ou duas com a colher, e já está.
Colocar nos pratos o arroz branco, e por cima a cebolada de lulas. Et voilá!! Bon appétit!!!



 
Não estava bom, estava óptimo. Agora só me apanham na cozinha para o próximo ano, mesmo dia, mesma hora, para cozinhar um polvo pescado junto a uma plataforma petrolífera.






2 comentários:

  1. o que me ri! És muito divertida! Também procuro sempre comer o mais natural possível!

    ResponderEliminar

Comentários? Só se forem inteligentes ou pertinentes, se não for o caso...NEXT!