quinta-feira, 12 de junho de 2014

5 meses

Eu era uma daquelas pessoas que dizia que não queria filhos. E assim foi. 
Mas numa vida, temos várias existências. Um dia, assim do nada, estava a contemplar uma paisagem, olhei para o lado, vi o meu reflexo num espelho de água e disse : "quero um filho". E assim foi.
Engravidei sem me aperceber disso, e aos quase três meses de gravidez, enquanto perdia a minha cadela adorada, no mesmo dia vi pela primeira vez este pequeno ser que hoje se chama Lucas.
Depois?? Depois continuei a ter uma gravidez maravilhosa, seguida de um parto rápido mas não sem dores, as primeiras 3 semanas com o bebé foram um verdadeiro inferno, choro do bebé, noites mal dormidas...
No dia em que o Lucas fez 1 mês e meio, como que por magia, começou a dormir a noite toda, e eu também. "Benzó" Deus ;)
Ontem festejou os 5 meses, os dentes já dão sinal de si, o que faz com que ele queira ainda mais mimo, as noites voltaram a ser um pouco mais agitadas por causa disso mesmo, mas faz parte. Já fica sentado sozinho, já come sopa e fruta, sorri imenso e é muito simpático e bem disposto.

Antes de ser mãe eu perguntava aos amigos que eram pais qual era a sensação de ter um filho, o que é que se sente, que tipo de amor se cria. Queria que me explicassem com palavras e a resposta era sempre a mesma : "não tem explicação".

Hoje tenho amigas e amigos que me perguntam isso mesmo, o que é que se sente quando nos tornamos pais?
A minha resposta é :
Não tenho palavras que possam explicar o que se sente :)
Excepto talvez que é um amor incondicional. Damos sem contar e sem querer nada em retorno.
Há certas coisas que se vivem mas que não têm explicação. Ter um filho é sem dúvida uma delas.


Lucas mon bebé d'amour, je t'aime




30 comentários:

  1. Deve ser mesmo isso.... não há amor igual :). Espero um dia poder viver isso :).

    ResponderEliminar
  2. Gostei muito de ler as tuas palavras e de saber que está tudo bem contigo e com o Lucas :) Gosto da sinceridade com que relatas estes primeiros tempos e de não saberes descrever o que uma mãe sente <3 UM DIA vou sentir o mesmo e partilhar contigo ;) Beijinho grande para ti e umas beijocas boas nesses pezinhos fofos***

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vou adorar quando partilhares esses momentos comigo.
      Obrigada, e beijos grandes para ti também :)

      Eliminar
  3. Ohhhh Doyle, vieram-me as lágrimas aos olhos! Sou mesmo chorona... Pronto, é bonito! um beijinho ao Lucas!

    ResponderEliminar
  4. Melhor não diria... é assim mesmo!
    Um beijinho!

    ResponderEliminar
  5. que linda declaração de amor! adorei o texto, porque apesar de ser um sentimento difícil de transpor para palavras, acho que conseguiste sintetizá-lo muito bem!

    ResponderEliminar
  6. E que gozes muito essa nova vida que agora faz parte da tua vida, para sempre :)
    Um beijinho grande aos dois *

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada e beijos grandes para ti também :)

      Eliminar
  7. Oh que pezinhos mais fofinhoos, deve ser uma sensação maravilhosa ser mãe :) *

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É mesmo! A vida fica de pernas para o ar, mas é muito bom :)

      Eliminar
  8. Que delicia de post Doyle! Lindo, lindo... Parabéns para esse bébé rechonchudinho! Um abraço, Manuela

    ResponderEliminar
  9. Que texto mais lindo de ler, adorei!
    E até me arrepiei, porque até há pouco tempo pensava como já pensaste um dia, mas hoje já penso que se calhar até pode ser que sim :)
    Um amor incondicional, lindo o Lucas.
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  10. Pezinhos e mãozinha mais fofa!! Parabéns ao teu menino. Adoro o nome Lucas! :)

    Beijinho e boa semana *

    http://agatadesaltosaltos.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada :)
      Beijos e boa semana para ti também .

      Eliminar
  11. Como o tempo passa tão rápido. Ainda parece que foi a uns dias atrás que estavas a anunciar que estavas grávida, e já se passaram tantos meses. ;)
    Ser mãe muda muito a vida de uma pessoa, mas é tão bom. Quero muito ser mãe, mas não para já… Ainda quero desfrutar por alguns anos a vida de casada. :)

    Beijinho**

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, não há pressa, aproveita o teu marido, a tua casa, viaja, faz tudo o que queres fazer, e depois tens bem tampo para ser mãe :)
      Beijos grandes

      Eliminar
  12. Apetece comer de beijos esses pezinhos fofos!
    Sei do que falas quando falas de amor incondicional. É uma coisa quase instintiva, quase animal! Sempre quis ser mãe e por ser filha única, queria, pelo menos dois. Tive sorte. Veio um rapaz e depois uma menina. Eu adoro-os! Não há nada que não faça por eles. Por quê? Porque sim!
    Feliz aniversário de 5 meses ao Lucas.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, é mesmo isso, "porque sim". E concordo, é instintivo. Mesmo quando se pensa que não se sabe, acaba por acontecer naturalmente.
      Obrigada Nina e beijinhos

      Eliminar
  13. Que fofinho que está o Lucas dá-lhe um grande beijinho meu!!
    Bj S

    ResponderEliminar
  14. Adorei, especialmente a parte em que dizes que, na vida, temos várias existências. Ainda ontem estavas a mostrar a tua barriguita e o miúdo já está um rapagão! Muitas, mas mesmo muitas felicidades para os dois :)

    estenaoeumbloguedemoda.wordpress.com

    ResponderEliminar
  15. Eu ainda estou na fase em que digo que não quero ter filhos, mas tenho a noção que posso vir a mudar de ideias.
    Beijinhos ao Lucas e à mãe do Lucas :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi o que me aconteceu. De facto a vida dá muitas voltas e nós mudamos. Mas ainda bem que é assim. Como se costuma dizer em França, il n'y a que les imbeciles qui ne changent pas d'idées. Ou seja, só os parvos é que não mudam de ideias ;)
      Fico feliz por ter mudado a minha maneira de pensar, acho que me iria arrepender para o resto da minha vida se não tivesse tido o Lucas. Ser mãe é algo que exige muito de nós, mas um sorriso dele e tudo vale a pena :)
      Obrigada, beijinho para ti também.

      Eliminar

Comentários? Só se forem inteligentes ou pertinentes, se não for o caso...NEXT!